Política de redução de custos: saiba como implementar na sua empresa

Muitas vezes, é necessário reduzir custos. Como a economia brasileira apresenta certas instabilidades, reduzir custos pode ser um exercício necessário para manter as empresas em funcionamento nos momentos de maior aperto. Mas, é preciso fazer isso com muito cuidado, de modo que os custos reduzidos não impactem a qualidade do produto e dos processos. Por isso, confira como fazer uma política de redução de custos de uma maneira ideal.

O que é a política de redução de custos?

A redução de custos remete a problemas ou à crise, já que uma das respostas mais comuns a essas situações é cortar gastos. Mas, na verdade, essa deve ser uma preocupação constante na sua empresa, já que os gastos têm impacto direto no lucro. Por isso, promover uma redução de custos é essencial para aumentar a lucratividade da empresa.

Mas, isso deve ser feito com cuidado. Os custos existem por um motivo e eles são vitais para que a empresa se mantenha em funcionamento e com qualidade. É por isso que existe a política de redução de custos, de modo a alcançar esse objetivo sem afetar a produtividade do negócio.

Determinando os custos estratégicos

Por isso, o primeiro passo para a redução de custos é o conhecimento dos mesmos. É uma área em que muitos gestores, especialmente os de pequenas empresas, ainda pecam. O objetivo é sempre ter um controle detalhado de todos os custos, desde os maiores e mais recorrentes, até os menores e mais pontuais. Isso porque, só assim você pode filtrá-los. Uma boa dica é fazer um gráfico que possa dividir os custos em relação ao seu preço e ao seu valor estratégico.

Custos estratégicos são aqueles que tem um enorme potencial de crescimento para a empresa, como a adoção de tecnologia e os investimentos em marketing e captação. Com eles, deve ser evitado fazer uma redução a não ser que necessário.

Mas, isso não quer dizer que eles não devam ser avaliados. Pelo contrário. É tão ou mais importante, entender a aplicação desses custos. Neste caso, a ideia não é necessariamente cortar os custos, mas garantir que o recurso está sendo empregado de forma eficiente.

Por exemplo, as campanhas de marketing e captação devem trazer resultados e as novas tecnologias precisam ter um impacto no dia a dia da empresa, promovendo mais lucros.

Eliminando o resto

Já os custos que não são estratégicos devem ser eliminados ao máximo possível. Mas, é claro, que é preciso moderação. Dentre eles, estão: segurança, limpeza do ambiente de trabalho e qualquer outro que ajude a mantê-lo, como a energia elétrica. Aqui sim, você deve encontrar o maior número de oportunidades possíveis para cortar gastos.

Um exemplo clássico e básico é diminuir o uso de energia elétrica optando por luz natural ou por lâmpadas que consomem menos. Aqui, também existe um bom exemplo da importância de fazer isso com moderação e com um certo critério, afinal, os profissionais não podem trabalhar no escuro.

Conscientizando os funcionários

Falando nisso, é fundamental conscientizar os colaboradores da importância em reduzir os custos. A economia é um esforço coletivo e todos devem estar comprometidos a isso. Especialmente, como são eles que irão lidar com o dia a dia da empresa, é ainda mais importante ter a sua colaboração nesse processo.

Toda empresa quer ter lucro. Implementar uma política de redução de custos inteligente é uma das melhores formas de chegar lá!